Blog

Murder Ballads no Porto Alegre Noir Pocket

Narrar histórias de assassinato através da música é uma tradição que vem de tempos distantes, passada oralmente de geração em geração até os primeiros registros conhecidos, datados da Idade Média. É nos Estados Unidos do século XIX que essas baladas de morte ganham sua cara mais conhecida, criando um repertório que ainda resiste e continua a inspirar seus descendentes modernos no rock and roll, blues e country. Artistas como Johnny Cash, Nick Cave, Bob Dylan e Joan Baez foram alguns dos tantos que cantaram crimes verdadeiros ou puramente ficcionais.

Porto Alegre Noir Pocket: “Murder Ballads – as histórias de crime e morte na música popular”

Bate-papo com os músicos

Ron Selistre

Maria Elvira

Rodrigo Fernandez

Dia 08 de Agosto, 19h00, na Padula Livros

Rua Cel. Fernando Machado, Centro – Porto Alegre, RS

Ilustração: Johnny Cash por Erik Kriek

1085--64172-800-g3d

Anúncios

Ron Selistre no Porto Alegre Noir Pocket

Ron Selistre vai participar do primeiro Porto Alegre Noir Pocket – Murder Ballads: “as histórias de crime e morte na música popular”

Ron Selistre é desenhista e músico nascido em Porto Alegre. Ex-vocalista e guitarrista do DAMN LASER VAMPIRES, mora atualmente no interior do RS, onde compõe e grava para o Solomon Death(seu trabalho musical solo) e escreve/desenha a revista mensal “Contos do Darkside Café”.

Dia 08 de Agosto, 19h00, na Padula Livros.

Rua Cel. Fernando Machado, 997 Centro – Porto Alegre, RS

ron

Rodrigo Fernandez no Porto Alegre Noir Pocket

Rodrigo Fernandez vai participar do primeiro Porto Alegre Noir Pocket – Murder Ballads: “as histórias de crime e morte na música popular”

r. fernandez – charlatão e crooner da R. Fernandez & as Danças de Salão faz uns tempos. Possui um apreço especial por cantar sobre aquelas poeiras que ficam no canto da sala ali onde a vassoura não alcança. Por acaso, também toca piano com outras gentes e é muito feliz com isso.

Dia 08 de Agosto, 19h00, na Padula Livros.

Rua Cel. Fernando Machado, 997 Centro – Porto Alegre, RS

Foto de Rita Cavalcante.

r_fernandez_foto - Rita Cavalcante

O Porto Alegre Noir Pocket está chegando!

Estamos começando um novo projeto, o Porto Alegre Noir Pocket! A partir de agosto, faremos alguns bate-papos pela cidade com o melhor da ficção de crime. Eis nossa primeira edição, que acontecerá na Padula Livros:

“Murder Ballads – as histórias de crime e morte na música popular”

Narrar histórias de assassinato através da música é uma tradição que vem de tempos distantes, passada oralmente de geração em geração até os primeiros registros conhecidos, datados da Idade Média. É nos Estados Unidos do século XIX que essas baladas de morte ganham sua cara mais conhecida, criando um repertório que ainda resiste e continua a inspirar seus descendentes modernos no rock and roll, blues e country. Artistas como Johnny Cash, Nick Cave, Bob Dylan e Joan Baez foram alguns dos tantos que cantaram crimes verdadeiros ou puramente ficcionais.

Para falar sobre essa tradição distinta, o Porto Alegre Noir reunirá, em sua primeira edição “pocket”, três músicos da cena porto-alegrense:

Ron Selistre

Maria Elvira

R. Fernandez & as Danças de Salão

Para ir entrando no clima – Playlist Murder Ballads
YouTube:
Spotify:

Dia 08 de Agosto, 19h00, na Padula Livros
Rua Cel. Fernando Machado, Centro – Porto Alegre, RS

banner-poa-noir-pocket_insta

Relato da Cine UM, uma das organizadoras do PAN:

“FAREWELL, MY LOVELY”

Encerrou no domingo (14/04) mais uma edição do PORTO ALEGRE NOIR.
No final de 2017 iniciamos uma aventura com um rumo definido. Mas o voo era cego. Sabíamos aonde chegar, desconhecíamos, porém, como seria a viagem. Em abril de 2018 aconteceu a primeira edição do PAN (como gostamos carinhosamente de chamar). Iniciamos numa sexta feira 13. Premonição? Mau agouro? Ou apenas uma curiosidade do calendário? Tanto faz. Não importava. Encerrado aquele evento duas certezas ficaram muito evidentes. Primeiro: Chegamos ao nosso destino e a viagem foi emocionante. Segundo: Repetir a dose era uma imposição.

Se a primeira edição de um evento é sempre uma aventura, o certo é que a segunda edição é a mais estratégica. É aquela que define uma continuidade. Estabelece um padrão. Demonstra sua vocação. E sinaliza o futuro.

Assim pensamos, planejamos e executamos o PAN II. Reforçamos convicções, adequamos formatos e ousamos sobre novos territórios. O PAN já é um evento da cidade (e do Brasil), dos fãs do gênero, dos escritores já atuantes, dos novos e dos futuros. Tudo e todos movidos por uma só razão: paixão
.
A Cine UM tem um motivo extra para comemorar este ano. Por outra coincidência de calendário, o PAN II estreou exatamente no dia em que comemoramos nossos 10 anos. Não haveria presente melhor para desejar.

Uma saudação aos nossos parceiros de projeto. O incansável mentor do PAN, Cesar Alcázar, e Cristiane Marçal, da Fio Produtora Cultural. E também a equipe da criação e comunicação, Bethânia Helder e Fernanda Calegaro.

Um agradecimento muito especial à Cinemateca Capitolio. Aos nossos inestimáveis patrocinadores: a Aberst (na figura da Cláudia Lemes), a L&PM Editores e a Versátil Home Video. E também aos apoiadores Eko Residence HotelLiteratura Policialtytius camisetas alternativasProsa FilmesAVEC Editora, e os expositores Libretos Editora, Dublinense, Zouk e o livro “Detektis”.
E não esquecemos, claro, nosso agradecimento ao público que compareceu e prestigiou o PAN.

Até a próxima.
2020 está logo ali.